Revista Rosa

Volume 9

9

Dois poemas da série minúscula

Nina Guedes

certas vidas são grandes
esta é pequena —

nasce numa casa minúscula
onde a manhã é fria e se toma um café.

nunca quis grande coisa —
é a promessa de amor que me move.

promessa de que dia após dia
deteremos o caos com o balé das nossas cabeças.

nesse espaço tão exíguo aprendi
a não esbarrar no fogo
me acomodar ao volume das suas mãos.

hoje posso amar os farelos
as meias de feno, o cheiro de cavalo.

os pés no sapatinho de lã
nunca vibraram tanto pela luz
— quando ela brilha, ela brilha.

certas vidas são grandes,
esta é pequena.













Nina Guedes

tire os óculos me disse o monsieur
— olha só, uma verdadeira latina!
monsieur gosta de raclette
e sente falta da frança de antigamente.
minúscula república, três palavras, uma bandeira:
brioche, croissant e baguette.