4

Colaboradores

Amanda Devulsky

André Vallias

É poeta, designer gráfico, produtor de mídia interativa e tradutor brasileiro.

Carla Rodrigues

Professora de ética no Departamento de Filosofia da UFRJ, pesquisadora do programa de pós-graduação em filosofia no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFSC/UFRJ) e bolsista de produtividade da Faperj. Estuda teorias feministas, notadamente a partir da obra de Judith Butler, conjugando questões de gênero com formulações críticas à violência colonial e suas atualizações no neocolonialismo. É coordenadora do Laboratório Filosofias do Tempo do Agora (Lafita/CNPQ), onde estão articuladas rede de pesquisadores/as em torno de temas da filosofia política contemporânea.

Cirlene de Souza Christo

É docente no Departamento de Psicologia Social do Instituto de Psicologia (UFRJ), onde realiza projetos de pesquisa e extensão sobre o tema trabalho, subjetividade e saúde. Atualmente está interessada em compreender melhor o trabalho em plataformas digitais, tem participado de esforços de construção de diálogos com os trabalhadores sobre suas condições de vida e trabalho e implicações à saúde.

Daniel de Paula

Diego Penha

É psicanalista e doutor em psicologia clínica pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em psicologia social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Membro do Laboratório Psicanálise Política e Sociedade (Psopol-USP) e da Rede Interamericana de Pesquisa em Psicanálise e Política (Redippol). Autor do livro Psicanálise e cinema: filmes curam? (Editora Zagodoni, 2018). Editor da revista digital Lacuna: uma revista de psicanálise (lacunarevista.com). Colunista de cinema e quadrinhos para o site Mob Ground (mobground.net).

Débora Bolsoni

É artista plástica, costumava mostrar seus trabalhos no espaço físico.

Érica Zingano

nasceu em Fortaleza-CE, Brasil. É poeta e também faz trabalhos em outras linguagens, como artes visuais e performance. Atualmente, faz um doutorado no Programa de Pós-Graduação em Letras da UFC, pesquisando literatura brasileira contemporânea. Publicou alguns livros de poesia: fio, fenda, falésia (2010), em colaboração com Renata Huber e Roberta Ferraz, através do prêmio Proac-2009 da Secretaria da Cultura de São Paulo; o livro de artista Pé-de-Cabra ou Rabo de Saia — Eis uma Dúvida Cruel! (2012), criado em parceria com a artista Alexandra Ramires e publicado pela Oficina do Cego, Associação Gráfica de Lisboa; Ich weiß nicht warum — Zeichnungen und Texte für Unica Zürn (2013) com duas versões, traduzido para o alemão por Odile Kennel e publicado pela hochroth berlin; e o livro coletivo com várias vozes — Lotto Thießen, Nathalie Quintane, Marion Breton, Rob Packer, Odile Kennel, Mercedes M. e Marília Garcia — em línguas não-maternas eine Sache für eine andere (2017), publicado pela editora australiana Bulky News Press. No instagram é @pagodepagu.

Fernando Rugitsky

É professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) e pesquisador principal do Mecila (Maria Sibylla Merian Centre Conviviality-Inequality in Latin America). É doutor em economia pela New School for Social Research (EUA), mestre em direito econômico pela USP e bacharel em direito e em economia pela mesma instituição. Em 2020, está em Cambridge (Reino Unido), como visiting scholar do Centre of Latin American Studies da Universidade de Cambridge.

Gilberto Almeida dos Santos

É presidente do Sindicato dos Mensageiros, Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas Intermunicipal do Estado de São Paulo (Sindimoto-SP).

Gustavo Diógenes

Hugo Fanton

É professor colaborador do Departamento de Ciência Política da USP e pesquisador associado do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic)

Juliano Gomes

É crítico e professor. Coeditor da Revista Cinética, onde escreve desde 2010. Publicou na Film Quarterly, Filme&Cultura, Folha, Piauí e diversos catálogos de mostras e festivais. Foi júri do DocLisboa, Mostra Tiradentes, Cachoeira Doc e Fronteira. Atualmente faz parte do comitê de seleção do Sheffield Doc Fest. Leciona regularmente na AIC-Rio. Publicou sobre teatro na revista Horizonte da Cena e sobre música no catálogo do festival Novas Frequências, além de apresentar três discos de Rômulo Fróes. Mestre em comunicação pela UFRJ, com dissertação sobre Jonas Mekas. Dirigiu com Léo Bittencourt os curtas As ondas (2016) e (2007). Site pessoal: juliano-gomes.com.

Letícia Pessoa Masson

É pós-doutora em psicologia do trabalho (FPCEUP/Portugal), doutora em psicologia social (Uerj), mestre em saúde pública (Fiocruz) e graduada em Psicologia (Uerj). Atua na área de pesquisa e ensino em Saúde do Trabalhador (CESTEH/ENSP/Fiocruz) e participa da coordenação do projeto de pesquisa e extensão interinstitucional (Fiocruz, UFRJ e UFF) “Saúde e direitos dos trabalhadores em tempos de plataformas digitais: um olhar sobre a atividade”, que produziu o documentário Trajetos e trajetórias invisíveis na cidade (2021).

Ludmila Costhek Abílio

É doutora em ciências sociais, pesquisadora do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho. É autora do livro Sem maquiagem: uma empresa e um milhão de revendedoras de cosméticos (Boitempo, 2014) e de vários artigos sobre a uberização do trabalho, sendo um dos mais recentes: “Uberização e juventude periférica: Desigualdades, autogerenciamento e novas formas de controle do trabalho”. Novos Estudos Cebrap., v. 39, p. 579–597, 2020.

Lévio Scattolini

É coordenador do Centro de Estudos Sociedade, Ciência e Tecnologia no INB e mestre em teoria e filosofia do direito na Uerj.

Marcelo Coelho

Mestre em sociologia pela FFLCH-USP e articulista da Folha de S. Paulo. Escreveu, entre outros, Crítica cultural: teoria e prática (Publifolha), Montaigne (Publifollha), Patópolis (Iluminuras) e Jantando com Melvin (Iluminuras).

Mariana Par

É mestranda em linguagens visuais no PPGAV UFRJ. Graduou-se em artes visuais pela UFRJ, cursou por três anos letras e tem ampla experiência no circuito de publicações. Frequentou também cursos em diferentes espaços e escolas livres. Possui forte ligação à palavra. Tensionando os limites entre o público e o privado, entre o eu e o outro, a artista problematiza questões relativas aos territórios da casa e da rua ligados à urbanidade.

Marina Bedran

É professora de literatura e cultura lusófona no Departamento de Línguas Modernas e Literatura da Johns Hopkins University, doutora em espanhol e português pela Princeton University e mestre em teoria literária e literatura comparada pela USP.

Pablo Saborido

Paulo Galo

Paulo Lima, o Galo de Luta, é integrante dos Entregadores Antifascistas e idealizador do projeto Nação dos Trabalhadores.

Pedro França

É artista e membro da Cia Teatral Ueinzz. Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage entre 1998 e 2005. Fez mestrado em história na PUC-Rio (2010). Entre 2006 e 2011 foi professor de história da arte da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e, atualmente dá aulas no MAM-SP e no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo. Foi indicado ao prêmio Pipa em 2016, 2017, 2018 e 2019.

Pollyana Quintella

É pesquisadora, curadora e crítica cultural. Formada em história da arte pela UFRJ, é mestre em arte e cultura contemporânea pela Uerj e doutoranda pela mesma instituição. Colabora com pesquisa para o Museu de Arte do Rio (MAR) desde 2018 e escreve para diversos jornais e revistas de cultura.

Rafael Grohmann

É professor do mestrado e doutorado em comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Coordenador do Laboratório de Pesquisa DigiLabour. Coordenador no Brasil do projeto Fairwork, vinculado à University of Oxford. Pesquisador financiado do projeto Histories of AI, da University of Cambridge. Membro do Conselho do Center for Critical Internet Inquiry (C2i2), da University of California, Los Angeles (UCLA). Autor do livro Os laboratórios do trabalho digital, publicado pela editora Boitempo.

Renan Bernardi Kalil

É doutor em direito pela Universidade de São Paulo (USP), autor de A regulação do trabalho via plataformas digitais (Editora Blucher, 2020) e Procurador do Trabalho.

Rubens Machado Jr.

Ensina análise e crítica do audiovisual na ECA-USP, escreveu Contribuições para uma história do cinema experimental brasileiro: momentos obscuros, desafio crítico (P. C. Brasil Experimental, 2020) e São Paulo em movimento (Alameda, no prelo). Participou de revistas como Cine-Olho (1975–80), L’Armateur (1992–93), Infos Brésil (1992–07), praga (1997–00), Close-up: storie della visione (1997–98), Épisodic (1998), Sinopse (1999–06), Significação (2006–07), Matrizes (2006–07), Rebeca (2012–15). Curador dos projetos Marginália 70 (Itaú Cultural, 2000–03) e Experimental Media in Latin America (Los Angeles Filmforum-Getty Foundation, 2014–17).

Veena B. Dubal

É professora de Direito da Universidade da Califórnia, Faculdade de Direito de Hastings.

Vinícius Ribeiro

Wolfgang Streeck

É diretor emérito do Instituto Max Planck, em Colônia, na Alemanha.